8 dicas de como escrever uma reportagem jornalística

Não importa em qual área atua ou deseja atuar, um jornalista ou estudante de jornalismo, em algum momento da carreira, precisará escrever uma reportagem. Para isso, ter uma boa escrita é essencial, mas não basta. Também é preciso ter planejamento e organização para “traduzir” os fatos em algo interessante ao leitor.

3 – Prepare-se para as entrevistas

 

O jornalista não fala por si: ele deixa os especialistas e as pessoas que vivenciam o assunto falar. Isto é, entrevistas são fundamentais para a reportagem.

 

Deve-se selecionar bem os entrevistados para que eles realmente contribuam com o texto. Portanto, é preciso pesquisar, entrar em contato com essas pessoas e combinar a forma que mais se adequa à rotina deles, como fazer a entrevista de forma presencial, por telefone ou por e-mail, por exemplo.

 

No entanto, não se esqueça de preparar alguma perguntas antes de ir entrevistá-los. Monte um roteiro básico e saiba que, no decorrer da conversa, outras podem ser inseridas. Também leve um gravador ou apenas o celular, já que aparelho grava o áudio e também faz as fotos necessárias, caso não tenha um fotógrafo profissional disponível.

 

4 – É preciso transcrever 

 

Essa é a parte considerada a mais chata: transcrever os áudios das entrevistas. 

 

Apesar de ser um pouco demorada, ela é fundamental para que o jornalista tenha uma “visão” sobre tudo o que foi dito e o que é interessante ser utilizado no texto. 

 

5 – Decida o formato

Que tal começar com uma fala legal do entrevistado? Mesmo que na estrutura clássica ensinada para os textos jornalísticos o resumo do lead esteja em primeiro lugar (como também falado neste artigo), a reportagem permite mais flexibilidade.

 

Com isso, analise como é a maneira mais atrativa de abordar o assunto e monte a estrutura da reportagem.

 

6 – Mão na massa: é hora de escrever

 

Depois de toda essa preparação, chegou a hora de escrever. É como montar um quebra-cabeça. O jornalista deve fazer ligação entre cada parte

Porém, não há motivos para desespero. Ninguém nasce com essas habilidades prontas. Com estudo e prática é possível desenvolvê-las até criar reportagens dignas de publicação e, quem sabe, até sonhar com um Prêmio Pulitzer. 

 

Portanto, para ajudar quem está com dificuldade em escrever esses textos, criamos um passo a passo. Com ele, a missão de produzir uma reportagem se retornará mais simples.

 

Estrutura de uma reportagem jornalística

 

Antes de partimos para as dicas, é importante conhecer a estrutura desse tipo de texto. Enquanto as notícias são breves e tratam de assuntos que acabaram de acontecer (chamados de factuais), a reportagem é mais aprofundada e requer uma maior quantidade de informações e fontes.

 

Assim, possui uma manchete, ou seja, o título. Deve ser uma frase curta e objetiva que fale sobre o tema tratado. Em seguida há a “linha fina”, “olho”, “título auxiliar” ou diversos outros nomes que são dados para o texto curto que é colocado logo abaixo do título, como uma forma de complementá-lo. 

 

O primeiro parágrafo da reportagem é o “lead” (ou “lide”). Nele o jornalista apresenta o assunto e responde às seguintes perguntas sobre ele: O quê? Quem? Quando? Como? Onde? Por quê?

 

Após isso, há o desenvolvimento, com dados, falas dos entrevistados, imagens, infográficos e outros conteúdos. 

 

Etapas para a reportagem jornalística

 

 1 – Defina o assunto

 

Para começar a escrever é preciso saber sobre o que escrever. Portanto, procure um assunto relevante, que gere interesse pelo público. Por isso, fique por dentro das principais notícias e também procure as palavras-chaves mais buscadas na Internet.

 

2 – Para quem escrever?

 

Jornalistas devem se preocupar ainda com as pessoas que irão ler seus textos. Logo, entenda o estilo do veículo em que será publicada a reportagem e que tipo de público costuma ler essa mídia.

 

A partir disso é possível definir a abordagem do assunto e a linguagem utilizada, se mais formal ou informal, por exemplo.

7 – Muita revisão

O ponto final não significa que o trabalho acabou. Depois da escrita vem a revisão. 

 

Nessa etapa, o jornalista deve reler (quantas vezes necessárias) o texto, substituir palavras repetidas, trocar por outras que se adequem melhor ou, caso preciso, fazer mudanças até mais drásticas.

 

Dependendo de como é o funcionamento do veículo em que a reportagem será publicada, cabe também ao profissional a escolha das imagens que serão utilizadas para ilustrar o assunto.

 

8 – A dica final: organização 

As etapas descritas não serão bem feitas caso o jornalista não tenha organização. Para isso, ele deve sempre estar acompanhado de seu melhor amigo: um bloquinho de anotações. 

 

Dessa forma, é possível anotar em um só lugar informações importantes, como os nomes completos dos entrevistados, dados e até as ideias de escrita que surgem em momentos inesperados.

 

Todo esse planejamento está inserido na rotina da profissão e é com ele que um estudante ou um foca pode se tornar um jornalista de sucesso. 

 

Referências:

 

https://academiadojornalista.com.br/producao-de-texto-jornalistico/como-escrever-uma-reportagem-jornalistica/

 

https://www.coladaweb.com/como-fazer/reportagem

 

https://ijnet.org/pt-br/story/dicas-essenciais-de-jornalismo-como-redigir-uma-mat%C3%A9ria-ao-cobrir-uma-not%C3%ADcia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *